quarta-feira, 26 de junho de 2019

CEB usa contas de luz dos brasilienses como garantia de empréstimos
Emerson Tormann13:57


Boletos de julho trazem a seguinte observação: "Crédito cedido fiduciariamente". Empresa afirma que não há cobrança extra dos consumidores


As contas de luz em Brasília estão sendo dadas como garantia de empréstimos obtidos pela Companhia Energética de Brasília (CEB), que passa pela pior crise financeira de sua história e vai privatizar parte de sua estrutura. Quem recebe em casa os boletos com o vencimento previsto para o mês de julho vê no campo “mensagens importantes” a seguinte informação: “Crédito cedido fiduciariamente”.


A novidade que tem intrigado os consumidores, segundo esclarece a companhia, “se refere à emissão de debêntures feita pela CEB em outubro de 2018″. Debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas para a captação de recursos.

Como garantia de que honrará os empréstimos, a empresa publicou o comunicado nas faturas. Ou seja, ao pagar as contas, os brasilienses estão assegurando que a concessionária de energia terá dinheiro para os credores. “Isso não afeta o valor das faturas dos clientes”, ressalta a CEB, por meio de nota.

O uso das contas para o pagamento de dívidas é previsto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “O que a CEB fez foi dar em garantia seus recebíveis. A Resolução nº 766/2017 permite isso. São informações da concessionária, mas não é cobrança”, acrescentou a Aneel.

Déficit

Em 3 de abril deste ano, quando a CEB apresentou balanço referente a 2018, ficou constatada uma dívida de R$ 1 bilhão da subsidiária CEB Distribuição – braço da estatal responsável pela comercialização de energia elétrica

Embora o resultado da companhia em geral tenha sido positivo e alcançado o valor de R$ 89,9 milhões em 2018, a distribuidora teve comportamento distinto e apresentou prejuízo de R$ 33,7 milhões no mesmo período.

O déficit bilionário foi acumulado ao longo dos anos, com negócios malsucedidos, dívidas e uma folha salarial pesada. Para cobrir sucessivos prejuízos da subsidiária, a holding tem feito aportes frequentes, com necessidade de venda de terrenos e aquisição de empréstimos, como as debêntures emitidas em outubro passado. Assim, a CEB precisa cobrir essas dívidas e dar garantias de que vai pagá-las.

Como a manutenção da companhia tem sido dispendiosa para os cofres públicos, o GDF decidiu privatizar a CEB Distribuição. A ideia inicial era vender R$ 675 milhões em ações da estatal em cinco empreendimentos de geração de energia, como hidrelétricas.

Contudo a estratégia sofreu mudança e, para tentar estancar o rombo no caixa da empresa, passou a ser outra: a alienação de participações na CEB Distribuição.
Assembleia

No último dia 19, os acionistas da CEB aprovaram a alienação de 51% das ações da CEB Distribuição. Logo após a deliberação da 98ª Assembleia Geral Extraordinária, um comunicado relevante foi publicado, informando a decisão da maioria. De acordo com a empresa, foram 6.845.463 de votos a favor, 444 contra e nenhuma abstenção.

O próximo passo será a elaboração de estudos e modelagem para a venda das ações. Em entrevista ao Metrópoles logo após a votação, o governador Ibaneis Rocha (MDB) disse que a tarefa deverá ficar a cargo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco de Brasília (BRB). “Agora, quem vai apresentar o cronograma são os bancos. Na minha previsão, até o início de 2020 a comercialização deve estar concluída”, pontuou.

Para o diretor-presidente da CEB, Edison Garcia, a validação da venda das ações da estatal significa o início de um novo modelo de gestão da empresa. “A CEB precisa de recursos. Nossa dívida supera R$ 1 bilhão. O GDF está sem recursos para aportar ele mesmo, então está chamando parceiros privados. O objetivo é montar uma gestão técnica, com profissionais de mercado e mais eficiência”, explicou.

Fonte: Metrópole
Categoria : , ,

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Cientistas identificam responsável pela baixa eficiência dos painéis solares
Emerson Tormann00:11

Finalmente, após anos e anos de investigação, cientistas conseguiram identificar a principal razão porque não se consegue uma eficiência total nos painéis solares.

Cada vez mais habitações têm painéis solares instalados, além dos grandes parques solares que geram eletricidade continuamente. No entanto, estes têm ainda uma grande lacuna, a sua eficiência, pelo que vários investigadores/empresas que desenvolvem painéis solares procuram torna-los ainda mais eficientes.

Ora, quase 40 anos depois de terem sido inventados, conseguiu-se descobrir o motivo porque não se consegue aumentar a eficiência dos painéis solares! É um defeito no silício, que ainda não havia sido identificado por ninguém, por nenhum estudo.

O silício é o principal composto usado para produzir células solares.

O defeito identificado nesse composto, está a ser apontado como principal responsável pela queda de 2% na eficiência das células solares nas suas primeiras horas de uso (nomeadamente a Degradação Induzida pela Luz – LID, em inglês, Light Induced Degradation).

Considerando o aumento do número de painéis solares por todo o mundo, essa queda de eficiência representa um custo significativo na potência que as fontes de energia não renovável têm que compensar!

Essa perda de eficiência nos painéis solares, por todo o mundo, é equivalente ao total de energia produzida pelas 15 centrais nucleares existentes no Reino Unido (por exemplo). Assim, a descoberta desta “falha” pode ajudar a desenvolver novos métodos para compensar esse défice de eficiência.

Termografia Painel Solar Fotovoltaico

É que a degradação da eficiência induzida pela Luz (LID) é responsável por um impacto negativo no ambiente a nível, por esse motivo, tema de interessa cientifico nas últimas décadas. Mas apesar de todo o investimento intelectual de volta do “problema”, só agora é que ele foi descoberto!
Como foi descoberta a falha na eficiência dos painéis solares?

Décadas após a descoberta dos painéis solares, mais de 250 trabalhos de investigação sobre o tema da eficiência dos painéis solares, só agora, recorrendo a uma técnica de eletricidade e ótica, chamada Espetroscopia Transiente de Nível Profundo (DLTS – deep level transiente spectroscopy) é que se descobriu os pontos fracos do silício, responsável pela baixa eficiência dos painéis solares!

A conclusão foi que à medida que a carga elétrica nas células solares é transformada pela luz solar, o fluxo de eletrões fica retido, o que por sua vez reduz o nível de energia elétrica que pode ser produzido.

Um defeito que perdura até que o painel solar esteja totalmente aquecido. Agora, após a descoberta pela equipa da qual faz parte Iain Crowe, da Universidade de Manchester, espera-se que a engenharia consiga forma de corrigir essa falha.

Outra descoberta associada, é que o silício de maior qualidade tem eletrões com um tempo de vida mais longo, reforçando assim a ideia de que a ligação do silício está associada à degradação da eficiência dos painéis solares!

Ao se aquecer o material no escuro, processo comumente usado na remoção das ligações do silício, parece que há uma reversão da degradação.

Ainda há muito trabalho a fazer para melhorar as taxas de eficiência dos painéis solares, sendo que um pouco por todo o mundo existem equipas de investigadores de volta do assunto.

Com a resolução do mistério da Degradação Induzida pela Luz, os parques solares podem beneficiar do estudo e ver as taxas de eficiência melhoradas!

2% de perda na eficiência pode não ser grande número, mas quando contabilizados todos os painéis solares que suprimem as necessidades energéticas mundiais, acaba por ser uma perda de eficiência significativa!

Fonte: Portal Energia 

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Comissão de Segurança Pública debate questões relacionadas a crimes cibernéticos
Emerson Tormann16:21


A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado debate hoje questões relacionadas a crimes cibernéticos. O debate atende a requerimento do deputado Luís Miranda (DEM-DF).

O parlamentar explica que p Ministério Público Federal atuou em quase cinco vezes mais processos por divulgação e armazenamento de pornografia infanto-juvenil (2.169 ações) do que por racismo e outros crimes de ódio (442) em 2018, mas o Grupo de Apoio sobre Criminalidade Cibernética detectou, no balanço anual, uma queda de 17,5% nos autos por crimes ligados à pornografia ou abuso infanto-juvenil online (houve 2.630 em 2017) e um aumento de 29,2% em crimes de ódio (342 no ano anterior).

“Com a finalidade de conceder mais transparência e ainda estudar e discutir sobre o tema e ao final tomar as medidas cabíveis se faz necessário que seja realizada a presente audiência pública para o combate aos crimes virtuais”.

Foram convidados:
  • o presidente da Associação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, Trajano Sousa de Melo;
  • o presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal, Fábio Francisco Esteves;
  • a coordenadora do Grupo de Trabalho de Combate aos Crimes Cibernéticos do Ministério Público, Neide Mara Cavalcanti Cardoso de Oliveira;
  • representante do Ministério da Justiça e Segurança Pública;
  • o agente de Polícia Federal, especialista em crimes cibernéticos e Escritor, Luiz Walmocyr dos Santos Junior; e o
  • o diretor Social da Associação dos Peritos Criminais Federais, Evandro Lorenz.
Assista a gravação no YouTube

CSPCCO - SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO
Audiência Pública Extraordinária
Anexo II, Plenário 06 (Local Previsto) - 16h30

Fonte: Agência Câmara Notícias

domingo, 2 de junho de 2019

YouTube e Gmail sofrem com instabilidade nos Estados Unidos neste domingo (02)
Emerson Tormann23:46

Servidores do serviço de nuvem do Google tiveram "congestionamento" de tráfego


Uma série de serviços, incluindo o YouTube, Snapchat, Gmail, Nest eDiscord, sofreram com instabilidade na tarde deste domingo (02) nos Estados Unidos por conta de problemas nos serviços de nuvem do Google.

Segundo a página de status da plataforma Google Cloud, problemas foram identificados por volta das 16h30 do horário de Brasília e ainda persistem até o fechamento desta nota.

"Estamos experimentando altos níveis de congestionamento de rede no leste dos EUA, afetando vários serviços no Google Cloud, no GSuite e no YouTube" informou a empresa através da página de status.

"Os usuários podem ver desempenho lento ou erros intermitentes. Acreditamos ter identificado a causa raiz do congestionamento e esperamos um retorno ao serviço normal em breve", indicou a companhia.

A plataforma Down Detector, que monitora o tráfego de rede de múltiplos serviços, mostra que o YouTube está indisponível em uma área considerável do nordeste dos Estados Unidos.

Reprodução/Down Detector

Em outubro do ano passado, o serviço de streaming de vídeos sofreu com um episódio considerável de instabilidade, permanecendo fora do ar ao redor do mundo por mais de uma hora.

Por Rafael Romero
Categoria : ,

CEB lança plano de contingência após incêndio na Subestação 03
Emerson Tormann02:36


Na tarde desta quarta-feira, a CEB Distribuição elaborou um plano de contingência para evitar o desabastecimento das Unidades Consumidoras atendidas pela Subestação 03 (Asa Norte), onde ocorreu o incêndio de um dos transformadores. A Subestação conta com três transformadores e, no acidente, dois deles foram afetados. O transformador em operação não suporta a demanda dos clientes no horário de pico, o que criou a necessidade de ajustes no funcionamento do sistema.

Seguindo o critério técnico de maior impacto à sociedade, o plano de contingência consiste em escalonar a gravidade do risco de desabastecimento nas unidades consumidoras e provocar o desligamento daquelas que afetem menos o coletivo. Essa atuação evita que todos os clientes sejam interrompidos por sobrecarga no sistema.

Nossa Central de Operação já está realizando monitoramento 24h na demanda por energia e está pronta para atuar nos grupos de consumidores abastecidos pela Subestação, por ordem de prioridade.

Grupo 05
Hemocentro, HRAN, SRTVN Qd 701, SMHN Qd 2, Ed. de Clínicas, SQN’s de 102 a 104 e de 302 a 304;

Grupo 04
Centro Empresarial Norte, Rede Globo e Transamérica FM, SHN Qd. 5 Ed. Rio das Pedras, Hotéis Athos Bulcão, Mercure, Monumental Residence e Shopping ID.

Grupo 03
Setor Hoteleiro Norte Qd 01 Ed’s Le Quartier, Sain’t Moritz, Biarritz, Ed. Fusion e Conjunto Nacional Brasília.

Grupo 02
Brasília Shopping, Ed.Varig, Liberty Mall e Central Park.

Grupo 01
Setor Hoteleiro Norte, Ed’s Fusion, Executive Tower, Garvey Park, Metropolitan Flat, Telebrasilia, Corporate Center, Trade Center, Vegas e Number One.

Os Diretores e todo o corpo técnico da CEB estão empenhados em sanar os problemas ocorridos com a maior brevidade possível e fazem um apelo aos clientes nessa região para que utilizem a energia elétrica de forma racional, atenuando com isso os riscos de interrupção no fornecimento.

SOBRE O ACIDENTE

Devido ao incêndio ocorrido em um dos transformadores da Subestação 03 CEB (701/901 Norte), às 9h15 os equipamentos de proteção do sistema atuaram desligando toda a Subestação. Após o incêndio ter sido controlado pelo Corpo de Bombeiros, nossas equipes de manutenção puderam ter acesso às instalações para avaliação dos danos causados e início do processo de reparos.

A Subestação 03 possui três transformadores que atendem, em redundância, 17.007 Unidades Consumidoras na parte central da Asa Norte. Após avaliação inicial, constatamos que um dos transformadores não sofreu danos e, entre 12h45 e 13h03, todos os clientes foram religados. Informamos ainda que nossas equipes de manutenção seguem realizando os reparos nos dois transformadores afetados, a fim de recuperar toda a Subestação.

(Com informações da CEB)
Categoria : , ,