terça-feira, 14 de junho de 2016

Comissão de Mudanças Climáticas discutirá potencial de produção de energias renováveis
Emerson F. Tormann10:31

Instalação de placas solares no escritório do Greenpeace, em Manaus. Foto: Greenpeace


O potencial brasileiro em produção de energias renováveis não hidráulicas será tema de debate na Comissão Mista de Mudanças Climáticas na quarta-feira (15).

Aumentar a produção e o uso de energias renováveis faz parte do compromisso assumido pelo Brasil na 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima, a COP 21, onde foi assinado o Acordo de Paris, que vigorará a partir de 2020.

No campo energético, uma das metas brasileiras é alcançar uma participação estimada de 45% de energias renováveis na matriz energética em 2030, a partir da expansão do uso de fontes renováveis. Por isso, a comissão incluiu a questão entre os temas a serem analisados em audiências públicas.

Foram convidados para o debate o coordenador da Campanha de Energias Renováveis do Greenpeace, Ricardo Baitelo; o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Biomassa e Energia Renovável (Abib), Celso Marcelo de Oliveira, e a presidente da Associação Brasileira das Empresas de Energia Eólica (Abeeólica), Elbia Silva Gannoum.

A audiência será realizada em caráter interativo, com a possibilidade de participação popular. Para participar com comentários ou perguntas, basta acessar o Portal e-Cidadania ou ligar para o Alô Senado, no número-0800612211.

A reunião terá início às 14h30, na sala 9 da Ala Alexandre Costa.

COMO ACOMPANHAR E PARTICIPAR

Participe: http://bit.ly/audienciainterativa

Portal e-Cidadania: www.senado.gov.br/ecidadania

Alô Senado (0800-612211)

Fonte: Jornal da Construção Civil


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter