quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Aneel prevê que ainda entrarão 3.398,6 MW no sistema em 2015
Emerson F. Tormann06:03

Até 15 de outubro já foram adicionados 4.179 MW de potência, sendo a maior parte de usinas eólicas


Campo Eólico de Osório / RS


No último trimestre do ano devem ser adicionados cerca de 3.398,6 MW ao Sistema Interligado Nacional, de acordo com o Boletim de Acompanhamento da Expansão da Oferta, publicado nesta terça-feira, 17 de novembro, pela Agência Nacional de Energia Elétrica. Entre 1º de janeiro e 15 de outubro deste ano, 4.179 MW entraram em operação comercial. Do total instalado, 1.654,2 MW são provenientes de eólicas; 1.209 MW de UHEs; 1.222,9 MW de UTEs; e 92,6 MW de PCHs.

Atualmente, segundo a Aneel, existem 763 usinas outorgadas, que totalizam 44.249,25 MW, em implantação. Pela primeira vez houve a incorporação de 40 usinas fotovoltaicas, que somam pouco mais de 1 GW de capacidade instalada a ser implementada, representando cerca de 3% da matriz de expansão. A eólica também incorporou 1 GW à matriz de expansão no terceiro trimestre do ano e agora tem 459 usinas sendo implementadas no país, que somam 10.903,95 MW. Além disso, ainda estão em implantação 23 UHEs, com 18.350,7 MW; 165 PCHs, com 2.279,15 MW; e 76 UTEs, com 11.568,7 MW.

No entanto, apesar de terem outorga, nem todas essas usinas já iniciaram a construção. Segundo a Aneel, a maior parte das PCHs, cerca de 80%, não iniciaram as obras ou possuem graves impedimentos para sua implantação. Isso pode ser explicado, entre outros fatores, pela dificuldade enfrentada por essas usinas com a regularização dos processos de licenciamento ambiental, além da dificuldade na obtenção de recursos financeiros para sua construção, sobretudo aquelas que não comercializaram energia no ACR.

Com relação às UTEs de origem fóssil com obras não iniciadas ou paralisadas, a Aneel destaca as UTEs a gás natural Rio Grande (RS, 1.238 MW) e Novo Tempo (PE, 1.238 MW), negociadas no Leilão A-5 de 2014. As usinas tem previsão de operação comercial em janeiro de 2019. Entre todas as usinas com outorgas vigentes, existem 5.517 MW sem previsão de entrada em operação comercial, sendo 3.937,6 MW de UTEs; 1.018,2 MW de UHEs; 371,6 MW de PCHs e 189,6 MW de eólicas. Estas usinas, de acordo com a Aneel, estão com o processo de licenciamento ambiental suspenso ou receberam a declaração de inviabilidade ambiental, processo de revogação em análise, demandas judiciais ou graves problemas que impeçam a implantação da usina.

Quanto a comercialização da energia a ser produzida pelos empreendimentos em implantação, atualmente cerca de 80% irá para o Ambiente de Contratação Regulada e 20% para o Mercado Livre. Entre 2016 e 2020, a Aneel prevê que devem ser acrescidos ao sistema 35.303,6 MW de potência.

Fonte: CPFL 


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter