sábado, 30 de junho de 2018

Gestão Baseada em Tretas
Emerson F. Tormann17:12


[Cyber Cultura] O pessoal do Calango Hacker Clube, o hackerspace localizado em Brasília, tem um modelo de gestão inovador e interessante, que eles chamam de "gestão baseada em tretas".

Os princípios básicos são os seguintes:
  1. Quem dá a ideia é quem faz: Quando alguém propõe uma demanda ou uma proposta ("uma Treta"), ele é eternamente responsável por ela. ou seja, "Cada um só pode arranjar demanda para si mesmo"; 
  2. Treta é a resolução do Universo: Toda treta tem um fundo didático e um processo de aprendizagem multitarefa e interdisciplinar;
  3. Não sei como fazer, mas estou aqui: Todo membro é livre para propor as mais absurdas Tretas, mesmo não tendo o conhecimento necessário para resolução da mesma, pois o conhecimento coletivo do grupo pode ajudar a resolver essa Treta;
  4. Pega que a Treta é sua: Durante o desenvolvimento de uma Treta, ela pode ser encaminhada para diferentes pessoas de acordo com o seu nível de conhecimento sobre o assunto;
  5. Me dá que a Treta é minha: Durante o processo de resolução das Tretas, qualquer membro pode pedir para si a resolução de uma Treta não resolvida e concluí-la, ou adiantar uma parte que esteja pendente;
  6. Xeque Mate, essa Treta não cabe mais: Assim como no Xadrez, os problemas e as possibilidades podem chegar a um fim, e uma Treta pode ser finalizada a qualquer momento, seja por conclusão, incapacidade ou desinteresse.
Eles até criaram um vídeo bem divertido sobre isso.


domingo, 10 de junho de 2018

ABNT reativa Comissão de Estudo sobre saídas de emergência em edificações
Emerson F. Tormann19:06


Grupo debate proteção necessária dos meios de circulação para abandono seguro dos ocupantes de edifícios, em caso de incêndio, e a ação do socorro público para o salvamento e resgate de pessoas


A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) CB-002 - Comitê Brasileiro da Construção Civil reativou a Comissão de Estudo CE-002:138.012 - Saídas de Emergência em Edificações.

A comissão trata da normalização no campo de saídas de emergências, compreendendo critérios para dimensionamento da proteção necessária dos meios de circulação para abandono seguro dos ocupantes de edifícios em caso de incêndio e a ação do socorro público para o salvamento e resgate de pessoas, cálculo da limitação da lotação máxima em função das características dos elementos de circulação, no que concerne ao projeto e execução, excluindo-se abandono de túneis, arenas, estádios, terminais ferroviários e metroviários, edificações temporárias, construções sem cobertura para atividades e ocupações ao ar livre, helipontos e heliportos e outros tipos de ocupação não contemplados no documento.

Concomitantemente, 3 normas estão sob revisão - ABNT/CB-024 Segurança Contra Incêndio:

ABNT NBR 14276 - Brigada de emergência de incêndio - Requisitos e procedimentos
ABNT NBR 14608 - Bombeiro civil - Requisitos e procedimentos
ABNT NBR 15219 - Plano de emergência contra incêndio - Requisitos e procedimentos

Os Projetos de Revisão terão encerramento em 06/08/2018.

Fonte: Agência Cbic

GDF passa a cobrar pelo descarte de resíduos da construção civil
Emerson F. Tormann18:54

Transportadores podem pagar por tonelada ou por caçamba. Empresas devem informar qual será o tipo de pagamento para despejo na Unidade de Recebimento de Entulhos


GDF passa a cobrar pelo descarte de resíduos da construção civil

A partir de 15 de junho, todos os transportadores de resíduos da construção civil e volumosos terão de pagar pelo descarte na Unidade de Recebimento de Entulhos, que fica na área do antigo lixão da Estrutural. Os valores serão calculados de acordo com a quantidade de toneladas ou pelo unitário de cada caçamba – nesse caso, o preço será o de seis toneladas, independentemente do volume contido nela.

O preço estabelecido pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa-DF), por meio de resolução, segue como base R$ 26,91 pela tonelada de resíduos mistos e R$ 14,68 para materiais recicláveis puros.

As empresas poderão escolher, no sistema de cadastro do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), o modelo de cobrança que mais se adéqua à logística do negócio e aos clientes.

Para garantir o valor fixo da caçamba estacionária de 5 metros cúbicos, nesta primeira cobrança, os transportadores terão até quinta (7) para informar ao SLU qual tipo de pagamento querem seguir. O modelo escolhido poderá ser alterado sem ônus para o transportador.

De acordo com o Serviço de Limpeza Urbana, o pagamento será referente ao mês anterior. Sendo assim, os transportadores pagarão no início de julho o equivalente aos 15 dias de junho.

O montante final será calculado de acordo com a quantidade de resíduos despejados na Unidade de Recebimento de Entulhos. O boleto da cobrança ficará disponível na primeira semana de cada mês.

Somente será permitido o acesso de veículos devidamente cadastrados no Sistema de Gestão dos Resíduos da Construção Civil, disponível no site do SLU, e acompanhados do Controle de Transporte de Resíduos.

Materiais com mais de 20% de orgânicos misturados não serão aceitos na unidade.



Fonte: JBr com informações da Agência Brasília
https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2018/06/05/cobranca-para-descarte-de-residuos-da-construcao-civil-comeca-em-15-de-junho/
Categoria : , , ,

sexta-feira, 8 de junho de 2018

MPDFT recomenda que brasileiros reiniciem roteador para combater vírus
Emerson F. Tormann19:39

A recomendação é do Ministério Público que investiga fraudes bancárias e casos de estelionato causados pelo Malware VPNFilter



A população deve reiniciar os roteadores domésticos e de home office, recomenda a Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). O objetivo é combater um vírus que ameaça a segurança dos usuários conhecido como Malware VPNFilter. Ao desligar o aparelho, o vírus é interrompido temporariamente, o que ajuda na identificação de roteadores infectados.

O vírus é programado por criminosos com o objetivo de cometer fraudes. Os aparelhos afetados podem coletar dados pessoais, bloquear o tráfego de internet e direcionar os usuários para sites falsos de instituições bancárias e de lojas virtuais.

O MPDFT recomenda, ainda, a desativação das configurações de gerenciamento remoto e o uso de senhas fortes. Também é importante atualizar o software (firmware) do roteador.

Desde setembro de 2017, o MPDFT, em parceria com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos da Polícia Civil, investiga fraudes bancárias, como estelionatos e furtos, cometidos por meio de roteadores infectados. As informações são sigilosas.

Mais recentemente, em 25 de maio, o Federal Bureau of Investigation (FBI) emitiu alerta sobre a infecção de roteadores pelo Malware VPNFilter.

Fonte: CB
Categoria : ,