terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

DF tem primeira residência geradora de energia solar interligada à rede da CEB-D
Emerson F. Tormann09:09

No Distrito Federal, há duas unidades consumidoras com geradores fotovoltaicos interligados à rede de distribuição da CEB Distribuição (CEB-D): a embaixada da Itália e, agora, uma casa no Jardim Botânico. O objetivo é economizar na fatura de energia por meio de uma fonte limpa, abundante e renovável: o sol.

Resolução Normativa nº 482 de 2012, da Aneel, permite a instalação do sistema solar fotovoltaico e a utilização dessa energia exportada pelas concessionárias. Além das duas unidades em operação, quatro outros projetos já estão em andamento pela Companhia Energética de Brasília, que também se prepara, por meio da CEB Geração (CEB-G), para implementar o sistema no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

O primeiro gerador fotovoltaico do DF foi instalado, como projeto piloto, em janeiro de 2011, na Embaixada da Itália. A estrutura energética produz 50 KWp (quilowatts pico). Um terço da energia necessária para manter a unidade consumidora diariamente vem dos painéis fotovoltaicos.

Quando há excedente, a energia gerada é exportada à rede por meio de um medidor bidirecional que registra o fluxo de energia nos dois sentidos e, ao final do mês, faz o chamado “balanço energético”, registrando e energia consumida e a exportada, caso ocorra.

Neste mês de fevereiro, a CEB Distribuição (CEB-D) conectou ao seu sistema elétrico, a primeira unidade consumidora residencial, instalando dois medidores unidirecionais, sendo um medidor registrando a energia fornecida pela CEB-D, e o outro registrando a energia exportada. A unidade consumidora fica no Jardim Botânico e gera 2,8 KWp de energia por meio de uma usina fotovoltaica. Segundo Celso Nogueira, gerente de Normatização e Tecnologia da CEB-D, a expectativa é gerar no local em torno de 390 kWh/mês. A residência consome em média 560 kWh/mês.

Mas durante o dia, a geração fotovoltaica deve disponibilizar mais energia que o necessário para manter a residência. A energia excedente será exportada para a rede de distribuição da CEB-D. “A energia exportada, poderá ser compensada nas faturas seguintes no período máximo de 36 meses, inclusive em outra unidade consumidora do mesmo consumidor e da mesma Distribuidora”, explica Nogueira.

Para ter energia de forma contínua, a residência mantém-se ligada à rede de distribuição da CEB-D por meio do inversor de frequência. À noite e em dias nublados, quando a produção diminui, é a energia da concessionária que abastecerá a unidade consumidora.

A principal barreira para instalação de uma fonte fotovoltaica ainda é o custo, entre R$ 8 mil a R$ 10 mil por KWp Instalado. Além da relação custo/benefício, os interessados em implementar este tipo de gerador devem se inteirar do que prescreve a NTD 6.09 – CEB-D. Para a concessionária, Nogueira aponta duas vantagens principais: “A Possibilidade de desenvolver novas tecnologias e de diversificar a matriz energética do DF”.

Heliotérmico ou fotovoltaico

Há duas formas de aproveitamento da energia solar. A primeira já é amplamente utilizada no Brasil para aquecimento de água. É o sistema heliotérmico, que transforma a radiação solar em calor para a formação do vapor e conseqüente movimentação de uma turbina geradora. Já no sistema fotovoltaico, a energia solar incide sobre as placas solares de silício, transformando a energia solar em energia elétrica em corrente contínua, que passa pelos inversores de freqüência, transformando-se em corrente alternada, disponível para uso em geral.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

A Associação dos Síndicos e Subsíndicos do Distrito Federal e Região Metropolitana parabeniza aos Zeladores pelo seu dia:


FELIZ DIA DO ZELADOR!


11 de fevereiro - Dia do Zelador

O que deve fazer um zelador?

Checar o bom funcionamento de todos os equipamentos do condomínio e a "saúde" da estrutura predial.
Comunicar ao síndico problemas em equipamentos, na estrutura da edificação, e os relativos a funcionários e condôminos.
Cumprir e zelar pelo cumprimento das determinações do síndico, da Convenção do condomínio e do Regulamento Interno.
Distribuição de tarefas e equipamentos necessários para os outros empregados.
É importante que o zelador tenha alguns telefones úteis sempre à mão: delegacia mais próxima, corpo de bombeiros, empresa de manutenção/ conservação do elevador, outras empresas sob contrato de manutenção com o condomínio.

Denominação

Zelador é a denominação dada para várias funções. Para o profissional responsável pelo dia a dia de um local, por cuidar ativamente da segurança e manutenção do patrimônio, além do bem estar e segurança dos seus participantes e frequentadores.

Descrição Sumária - (CBO - 5141 :: Trabalhadores nos serviços de administração de edifícios)

Zelador - 5141-20: Zelam pela segurança das pessoas e do patrimônio de edifícios de apartamentos, edifícios comerciais e outros. Atendem e controlam a movimentação de pessoas e veículos no estacionamento; recebem objetos, mercadorias, materiais, equipamentos; conduzem o elevador, realizam pequenos reparos. Prestam assistência aos religiosos, ornamentam a igreja e preparam vestes litúrgicas.

Algumas funções

Zelador ou chefe de portaria

É o empregado que tem contato direto com a administração do condomínio, que seja o proprietário, o síndico, o cabecel ou seus representantes legais, auxiliando nos recebimentos e pagamentos a serem efetuados pelos mesmos a acatar e cumprir as determinações destes e, também:

a) Transmitir as ordens emanadas dos seus superiores hierárquicos e fiscalizar seu cumprimento;
b) Escolher com cuidado e critério os empregados que serão admitidos no edifício/condomínio;
c) Comunicar ao síndico ou a empresa administradora quaisquer irregularidades ocorridas no edifício/condomínio;
d) Ser dedicado ao edifício/condomínio como se fosse propriedade sua;
e) Orientar seus auxiliares quanto a aparência pessoal e conduta dos mesmos;
f) Dar cumprimento às normas estabelecidas no regulamento interno, fazendo com que os ocupantes do edifício/condomínio as obedeçam;
g) Acompanhar mudanças que chegarem ou saírem do edifício/condomínio, de modo preservar as instalações do mesmo;
h) Acompanhar e fiscalizar serviços de reparos e manutenção das partes de propriedades comum do edifício/condomínio, suspendendo o trabalho dos mesmos em caso de irregularidade;
i) Manter sob sua guarda o livro de registro e a ficha de relação dos ocupantes do edifício/condomínio, não permitindo, sob qualquer pretexto, a retirada dos mesmos da zeladoria, salvo atendendo requisições das autoridades competentes;
j) Comunicar aos setores competentes quaisquer irregularidades que ocorram próximo ao edifício/condomínio, que eventualmente possam ocasionar prejuízos ou danos ao imóvel ou moradores;
k) Atender fiscais das repartições públicas com devido acatamento;
l) Proibir aglomeração na entrada e no saguão e nas partes comuns do edifício/condomínio;
m) Estar obrigatoriamente treinado para caso de incêndio através de cursos de formação profissional do sindicato da classe ou outro competente;
n) Ter a seu cargo, de modo geral, todos os serviços de interesse geral do edifício/condomínio, excluindo-se os de competência dos administradores do edifício/condomínio;
o) No caso do zelador que residir no edifício/condomínio, a prestação in natura correspondente à habitação, nos termos que dispõe o artigo 458 da CLT e as disposições da lei nº 6.887/80, quando a utilidade for fornecida gratuitamente ou paga pelo empregador, a soma do salário em espécie. Com o salário habitação. O salário utilidade corresponderia ao produto da aplicação do percentual habitação, integrante do salário mínimo pelo salário em espécie pago.

É o empregado que exerce a vigilância nas dependências comuns do edifício/condomínio, responsável pela segurança dos bens comuns do edifício/condomínio e pela boa ordem e respeito entre os usuários e os moradores e, durante a noite, controla a entrada e saída destes, tendo o seu horário de trabalho regulado pelo disposto em norma consolidada e na constituição federal.

Os ocupantes das funções de zelador, porteiro, cabineiro/ascensorista, garagista, vigia e faxineiro (a), deverão ser alfabetizados e apresentar certificado de conclusão do curso de formação profissional fornecido pelo sindicato da classe ou outro órgão competente.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

DF ganhará manual inédito com regras de convivência
Emerson F. Tormann13:26



Quem buzinar alto ou alimentar pombos poderá ser punido


O Código de Posturas, que estabelecerá as regras da boa convivência entre os moradores do Distrito Federal nos espaços públicos e privados, está em fase de finalização pela Secretaria de Habitação (Sedhab).

O texto com 259 artigos proíbe, entre outras coisas, alimentar pombos em espaços públicos, distribuir panfletos na rua ou deixar imóveis com as fachadas mal conservadas. Quem desrespeitar as regras será punido.

As punições vão desde advertência até multas, que podem ser leves, médias, graves ou gravíssimas, a depender do impacto da ação ou possibilidade de reversão do dano causado pelo cidadão.

A proposta é que o manual de conduta abranja todos os setores relacionados ao bem-estar da população como saúde, higiene, segurança, conforto, estética, tranquilidade, desenvolvimento sustentável e preservação do patrimônio histórico e cultural.

O texto prevê também que órgãos como a Agência de Fiscalização, por exemplo, terão respaldo legal para atuar em todas as situações previstas no código.

"A população precisa ajustar seus padrões para estabelecer níveis de convivência mais harmoniosa. A manutenção de uma cidade limpa, organizada, segura e agradável se faz com a colaboração dos cidadãos e do governo", explicou Josiana Aguiar, diretora de Normas e Padrões Urbanos da Subsecretaria de Controle Urbano da Sedhab.

O Código de Posturas já existe em várias cidades brasileiras. No DF, começou a ser discutido em junho do ano passado. No último dia 25, foi realizada a última audiência pública para recolher sugestões da sociedade. Agora, a minuta da proposta será concluída e enviada para análise do governador Agnelo Queiroz.