sábado, 5 de novembro de 2016

O que o síndico deve saber sobre o desligamento do sinal analógico de TV?
Emerson F. Tormann15:55

Imagine chegar em casa, depois da jornada de trabalho, ligar o televisor para assistir ao programa preferido e ver somente chuviscos na tela...


chuviscos na tela da TV analógica por falta de sinal

Pois essa situação hipotética tornar-se-á realidade em poucos dias aqui no DF e nas cidades goianas de Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás.

Desde o dia 15 de fevereiro deste ano foi determinado pelo Ministério das Comunicações que as emissoras teriam o sinal analógico desligados gradativamente, a começar pela cidade de Rio Verde (GO). A experiencia de Rio Verde deu ao MC uma medida do impacto que essa ação teria na sociedade e pode monitorar o comportamento dos telespectadores com a finalidade de ter maior tranquilidade no processo de transição do sinal de TV, que se estenderá até 2018.

A próxima localidade a ser contemplada com o desligamento do sinal analógico de TV será o Distrito Federal. A data marcada, que seria primeiramente em 3 de abril de 2016, foi adiada para 26 de outubro de 2016 e novamente protelada para o próximo dia 17 deste mês de novembro. Com isso, a Assosindicos DF e o SINTEC-DF estão preparando algumas ações de divulgação no mês do síndico que servirão para orientar todos os moradores de condomínios do DF e entorno.

O síndico será o agente de propagação dessa informação de caráter social e de utilidade pública pois é ele o representante da coletividade que vive nos condomínios. As orientações sobre o evento de proporção nacional servirão para respaldar o síndico no atendimento aos condôminos. Muitas pessoas ainda não sabem exatamente o que significa esse desligamento e por isso não estão dando a devida importância. Assim, ao receber a orientação de especialistas no assunto, o síndico poderá responder às dúvidas de todos.

Algumas questões mais complexas exigem conhecimento técnico e dessa forma é importante que o síndico receba o apoio dos técnicos filiados ao SINTEC-DF. Muitos prédios são dotados de sistema de antena coletiva e por isso mesmo o síndico será questionado quanto ao funcionamento adequado desses equipamentos. Alguns condomínios têm, inclusive, equipe de manutenção periódica para o sistema de antena coletiva. O que poderá ajudar o síndico mas não resolverá o problema de todos os moradores. Para que cada morador possa assistir aos programas habituais é necessário que possua um aparelho conversor de sinal digital ou um televisor que esteja preparado para receber o sinal digital de TV.

Naturalmente algumas pessoas, ao se depararem com a falta de imagem no televisor, procurarão os responsáveis pela manutenção do edifício para fazer a reclamação. Via de regra o primeiro a ser lembrado é o síndico e essa situação pode ocasionar conflito entre moradores e síndico devido à insatisfação de não ter os canais de TV habituais funcionando.

A preocupação da Assosindicos DF em parceria com o SINTEC-DF está em orientar as pessoas quanto ao funcionamento do sistema e a instalação adequada para cada condomínio. Os prédios nem sempre possuem sistema de antena coletiva. Em vista disso, a Assosindicos DF e SINTEC-DF estao disponibilizando em seus sites um cadastro para os síndicos de condomínios que se enquadram nessas características. A ideia é convidar aqueles que demonstrarem interesse em participar da palestra de orientação sobre a novidade. Já que o síndico é um excelente propagador de informações da comunidade.


Desligamento TV analogica - Condominios e antenas coletivas do DF
FOTO: Emerson Tormann


Possíveis problemas a serem enfrentados

  • Oportunismo: um evento de tamanha proporção causará uma espécie de "corrida do ouro" de profissionais de toda ordem com a intenção de obter dinheiro fácil instalando antenas e conversores. Portanto, cuidado! Exija dos profissionais a devida qualificação e certifique-se de que ele tem conhecimento para executar a tarefa com qualidade. Os antenistas, como são conhecidos, devem ter formação técnica em telecomunicações ou eletrônica e registro no Conselho de Engenharia - CREA-DF.
  • Segurança: a falta de sinal em decorrência do desligamento do sistema analógico de TV aumentará consideravelmente a demanda de contratação de serviço de instalação de antenas e conversores. Sendo assim, cabe ao síndico orientar os porteiros e condôminos quanto aos procedimentos de segurança para cada profissional que quiser adentrar ao condomínio para executar a tarefa. Ficará mais fácil eliminar os oportunistas verificando se possuem habilitação profissional ou registro no CREA-DF.
  • Qualidade: mesmo que pareça um tarefa fácil, a instalação de antenas e conversores seguem algumas regras. A Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT recomenda alguns procedimentos para a melhor prática nas instalações de antenas. Já o síndico deve ficar atento à norma NBR 16280 - Gestão de Reformas publicada em abril de 2014. A referida NBR, tem como objetivo regulamentar e ordenar todos os tipos de reformas em edificações, seja nas unidades individuais ou até mesmo nas áreas comuns, determinando procedimentos mais rígidos em todas as fases, antes, durante e depois das reformas, interferindo diretamente nos projetos, execuções e segurança.
  • Garantia: além da qualidade nos serviços, o sindico deve ficar atento a garantia dos equipamentos e da instalação. Os profissionais e/ou empresas responsáveis devem oferecer garantia da mão de obra que foi executada. O prazo pode variar, mas de acordo com o Art. 26 do código de defesa do consumidor, o cliente tem 30 dias para reclamar seus direitos em caso de inconformidades.
  • Conflitos: por maior que seja o alarde e o esforço em fazer chegar a informação às pessoas, nem sempre é possível atingir a todos. Sempre haverá os que nunca ouviram falar no assunto ou, se ouviram, não deram a devida importância achando que aquilo não os afetaria. Sendo assim, cabe ao síndico estar preparado para enfrentar o problema, contemporizando a situação junto ao condômino, fazendo com que o morador entenda, evitando a discussão, com argumentos claros e objetivos.

A Associação dos Síndicos de Condomínios Comerciais e Residenciais do Distrito Federal - Assosindicos DF e o Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do Distrito Federal - SINTEC-DF convidam a população para participar dessa mobilização.  - "Os condomínios nem sempre possuem antenas e cabos adequados ao sistema digital de TV. A boa qualidade de som e imagem dependem de uma instalação bem feita, por profissional ou empresa habilitada, com produtos recomendados, garantia e nota fiscal. Só assim o síndico terá o conforto de assistir o melhor da TV digital sem a preocupação com interrupções." - Garante Emerson Tormann, Presidente da Assosindicos DF e Diretor Regional do SINTEC-DF.

INSCREVA-SE AQUI


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter