segunda-feira, 1 de agosto de 2016

História da energia elétrica é retratada em livro
Emerson F. Tormann15:17




Publicação apresenta os fatos históricos fundamentais para o desenvolvimento da energia elétrica no Brasil e discute sua importância para a transformação das cidades e do comportamento humano

A energia elétrica é um elemento essencial para o desenvolvimento de qualquer sociedade. Obtida a partir de diversas maneiras e de diferentes fontes, a eletricidade é produzida e transportada até chegar aos consumidores do mundo inteiro por meio de sistemas elétricos complexos.

Se, atualmente, temos o domínio dessas técnicas e tecnologias e conhecemos diversas maneiras de se produzir e de conduzir a energia elétrica, devemos isso a séculos de pesquisas e de experimentos, a inúmeras discussões e a erros e acertos de gênios da física.

Boa parte dessa trajetória é contada no livro A história da energia no Brasil, publicação recém-lançada pela Editora Ouro Preto, que traz à tona alguns apontamentos históricos a respeito dos primeiros passos para o desenvolvimento da indústria da energia elétrica no país e no mundo.

Com autoria da jornalista especializada Flávia Lima, da museóloga Ana Rita Soares da Silva e do engenheiro eletricista e doutor em Ciências Aplicadas Sávio Augusto Lopes, a publicação foi produzida por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Leme Engenharia. Impresso em papel couchê, com 160 páginas amplamente ilustradas e capa dura, o livro conta com prefácio do ex-ministro e ex-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Djalma Bastos de Morais.

Historicamente, a engenharia elétrica teria nascido com a ciência do eletromagnetismo, tendo seu princípio com Tales de Mileto, na Grécia, ainda antes de Cristo, mas foi o físico inglês William Gilbert o primeiro a usar o termo “eletricidade”, por volta de 1600.

Os anos seguintes foram tomados por pesquisas que ajudaram a desenvolver esta ciência, até que, no ano de 1866, o físico alemão Werner Von Siemens criou um dínamo de corrente elétrica de alta tensão a preços praticáveis. Teria início ali o uso do motor elétrico em grande escala e um importante passo para o desenvolvimento da indústria da energia elétrica como um todo.

As páginas da nova publicação contam essa história e, mais do que registrar os fatos que dizem respeito à evolução da eletricidade aplicada, o livro relata a transformação da sociedade, dos seus hábitos e costumes a partir da chegada da energia elétrica, que deu um novo impulso industrial. Movimentar máquinas, iluminar ruas e residências, mobilizar bondes e trens são algumas das principais funções assumidas pela eletricidade e que contribuíram para a transformação da vida das pessoas, encurtando distâncias e revolucionando a comunicação.
O Brasil, privilegiado por contar com elevada oferta de recursos renováveis, a princípio, direcionou grandes investimentos em usinas hidrelétricas, as quais, apesar de trazerem como consequência severos impactos socioambientais (assim como ocorre em todas as formas de geração, em maior ou menor grau), foram e ainda são fundamentais para o abastecimento do país, representando a hidroeletricidade cerca de 75% da matriz elétrica nacional.

Nos últimos anos, as fontes eólica e solar vêm ganhando cada vez mais espaço, tendo em vista a necessidade de se investir em fontes mais limpas de geração de energia e de técnicas mais sustentáveis de geração, com o menor impacto socioambiental possível.

Toda essa evolução histórica, assim como informações sobre marcos importantes, como a primeira usina hidrelétrica do país, a construção das grandes hidrelétricas, o início do ensino da engenharia, a transformação social com o advento da eletricidade, novas fontes energéticas e outros conceitos são abordados pelo livro A história da energia no Brasil.

O livro pode ser adquirido pelo valor promocional de R$ 30,00. Mais informações pelo e-maillegraphar@gmail.com.

Fonte: Folha Vitoria


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter