quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

CPFL investe R$ 61 milhões em rede inteligente
Emerson F. Tormann17:48



O projeto de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em armazenamento de energia que o grupo CPFL planeja lançar no segundo semestre faz parte do guarda-chuva de pesquisas que a companhia tem feito no conceito de redes inteligentes. Ao todo, os projetos de smart grid em andamento pela empresa totalizam investimentos de R$ 60,9 milhões.

A CPFL Energia ainda não fechou o orçamento do projeto sobre armazenamento de energia, que terá quatro anos de duração. Segundo Felipe Zaia, gerente de Inovação da companhia, porém, a iniciativa será um dos maiores projetos de P&D do grupo, em termos de recursos financeiros.

"Enxergamos que o projeto de armazenamento é mais um passo para construirmos esse conceito de rede inteligente, principalmente quando ele é combinado com o avanço das energias renováveis, como solar e eólica. Fazer um projeto de armazenamento no Brasil é efetivamente antecipar uma tendência que, mais cedo ou mais tarde, vai chegar no país", disse Zaia, que integrou a delegação brasileira que esteve na última semana no Reino Unido, para conhecer estudos sobre o tema, em missão organizada pelo consulado britânico.

De acordo com o projeto que está sendo desenhado, a CPFL quer avaliar os impactos da tecnologia de armazenamento de energia em três níveis diferentes: um nas unidades consumidoras; outro na rede de distribuição, em média e baixa tensão; e o último em patamar de geração e transmissão, acoplada a uma subestação de alta tensão ou até na usina solar de Tanquinho, inaugurada pela companhia no ano passado.

"A ideia é fazer a combinação do estudo nessas três aplicações para entendermos o impacto em cada um dos segmentos que atuamos", explicou Zaia.

Na área de redes inteligentes, a CPFL está desenvolvendo projetos de mobilidade elétrica, energia solar (usina solar de Tanquinho e telhados solares em 200 unidades consumidoras), redes subterrâneas, self-healing (auto restauração do sistema de entrega de energia) e transformadores verdes.

Fora do âmbito do programa da Aneel, a CPFL também pretende avançar com o projeto de instalação de medidores de energia inteligentes em um grupo de clientes residenciais da companhia. A empresa já possui hoje mais de 25 mil medidores inteligentes instalados em clientes do grupo "A", atendidos em alta tensão, principalmente indústrias e grandes estabelecimentos.

Fonte: Valor Economico


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter