quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Geração intermitente ganha estudo internacional inédito
Emerson F. Tormann23:44

Objetivo é controlar impactos da flutuação da oferta de fontes renováveis sobre o Sistema Interligado Nacional


Com supervisão da Aneel e apoio financeiro de empresas do setor elétrico, a Unicamp e a Princeton University (EUA) começam a desenvolver projeto que pretende simular o efeito da injeção simultânea e massiva de várias fontes renováveis intermitentes sobre o Sistema Interligado Nacional (SIN). O estudo será desenvolvido ao longo de três anos e tem custo estimado em R$ 8 milhões. A AES Brasil encabeça a coordenação da iniciativa.

Se tudo correr como o planejado, o ONS vai poder contar com uma nova ferramenta de trabalho que deve ajudar os técnicos a controlar o SIN com maior precisão. Objetivo do SmartSen –denominação técnica do futuro software - é evitar sobrecargas ou mesmo quedas brusca na oferta, tendo em vista que a geração solar ou eólica é despachada automaticamente sempre que as condições de tempo e clima estejam favoráveis à produção de cada uma das modalidades.

Na prática, a missão dos pesquisadores envolve criar um modelo computacional de grande porte que permitirá coordenar e antecipar ações, visando manter o sistema o mais equilibrado possível. A principal novidade é que, como ferramenta de apoio à decisão, o simulador vai propor medidas críticas nos cinco minutos seguintes à detecção da iminência de algum problema sério no sistema interligado. Essa velocidade de reação é inédita até mesmo em recursos semelhantes já disponíveis nos EUA e em demais países com sistemas elétricos de alta complexidade.

A pesquisa está sob a responsabilidade do Departamento de Recursos Hídricos da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, em especial junto ao Grupo de Pesquisa em Planejamento Energético e Sistemas Elétricos da FEC. Segundo o coordenador do projeto, professor Paulo Sérgio Franco Barbosa, a mobilização vem em boa hora porque o país apresenta um crescimento bastante acelerado da geração eólica e, a julgar pelos recentes leilões de energia de reserva promovidos pela Aneel, a fonte fotovoltaica trilha o mesmo caminho.

Fonte: Brasil Energia


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter