sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Brasil assegura importação de energia do Uruguai
Emerson F. Tormann16:09



O Brasil vai importar energia elétrica do Uruguai até o fim de 2018. A autorização consta de uma portaria do Ministério de Minas e Energia (MME) publicada ontem no Diário Oficial da União. A novidade, de acordo com especialistas em energia, é que o aval, que até então era feito de forma anual, será válido, agora, por três anos e começou a vigorar ontem.

A portaria afirma que a medida deriva da "necessidade de importação de energia elétrica" do país vizinho "de forma excepcional e temporária". Segundo especialistas, a maior parte dos reservatórios ainda está em nível baixo. E, conforme dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no Nordeste, onde a situação é mais crítica, o nível das usinas está em 5,21%. No Norte, os reservatórios estão em 15,52%, enquanto entre as usinas do Centro-Oeste/Sudeste o nível está em 29,39%. Os patamares estão entre os menores desde 2001, quando foi decretado o racionamento. A única exceção é a Região Sul, com 98,82%. De acordo com João Carlos Mello, presidente da consultoria Thymos Energia, a importação de energia do Uruguai, apesar de não representar valores expressivos, é importante.

» MME negocia importação de energia do Uruguai

- Para que a importação seja feita, é preciso autorização do ministério. É um ritual normal. Todo ano é feita importação de energia tanto do Uruguai quanto da Argentina. Sempre, quando há excesso lá, essa energia é enviada ao Brasil. E depois o país compensa - explicou Mello, destacando a situação dos reservatórios nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste.

Segundo o MME, a Eletrobras será o agente responsável pela importação de energia elétrica. A transferência de se dará através de duas usinas do Uruguai: a Conversoras de Frequência de Rivera, de 70 megawatts (MW), na fronteira dos municípios de Rivera (Uruguai) e Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul (RS), e a Conversora de Melo (500 MW), no município uruguaio de Melo, próximo de Jaguarão, também no Rio Grande do Sul. Apesar da autorização, não há uma data para o início da importação.

- O Brasil tem uma capacidade hoje em torno de 120 mil megawatts - destacou Mello.

Segundo a portaria, a importação do Uruguai será realizada por meio de ofertas semanais de energia elétrica, tendo como destino o mercado de curto prazo do Sistema Interligado Nacional (SIN), "podendo haver ajustes conforme programação diária ou mesmo por necessidades em tempo real".

No início de 2015, após uma série de blecautes no país, o Brasil chegou a importar energia da Argentina. Entre os dias 20 e 22 de janeiro, por exemplo, foram importados cerca de 400 MW médios, segundo o ONS.


Fonte: O Globo


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter