sábado, 5 de dezembro de 2015

Carga do SIN cai 2,3% em novembro, segundo ONS
Emerson F. Tormann13:52

Baixo desempenho da atividade econômica impacta no resultado


Baixo desempenho da atividade econômica


Os valores de carga de energia do Sistema Interligado Nacional verificados em novembro último apresentaram uma queda de 2,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Com relação a outubro de 2015, não houve variação e no acumulado dos últimos 12 meses, houve decréscimo de 1,6% em relação ao mesmo período anterior.

Segundo o ONS, o comportamento da carga continua sob efeito do baixo desempenho da atividade econômica, diante da demanda interna fraca causada principalmente pelo alto endividamento das famílias, taxa de juros e de desemprego elevadas e a queda da renda real com o impacto da inflação, cujo índice acumulado já se encontra em torno de 10%. Além disso, também contribuiu para o resultado a redução no nível de atividade do setor de comércio e serviços, que apesar de ser um setor usualmente menos afetado pelo ciclo econômico, tem se mostrado bastante sensível às incertezas e dificuldades do momento.

Para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, os valores de carga de energia verificados em novembro apresentam queda de 2,7% em relação aos valores verificados no mesmo mês do ano anterior. Com relação ao mês de outubro, houve variação negativa de 0,4% e no acumulado dos últimos 12 meses, de 3,1%. A redução da carga no subsistema é explicada, principalmente, pelo modesto desempenho da indústria. Além disso, a ocorrência de temperaturas amenas para essa época do ano, impactou negativamente a carga desse sistema.

No Sul, a carga teve variação negativa de 10,2% em relação ao mesmo mês do ano passado. Com relação a outubro de 2015, percebeu-se um decréscimo de 0,8% e, no acumulado dos últimos 12 meses, de 2,2%. A taxa de crescimento negativa da carga desse subsistema em novembro está influenciada pela ocorrência de temperaturas abaixo da média para o período de chuvas intensas especialmente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Já no Nordeste, houve crescimento da carga de 3,4% em novembro quando comparada com o mesmo mês do ano passado. Com relação a outubro deste ano, verificou-se alta de 2,7% e no acumulado dos últimos 12 meses, de 3,5%. Segundo o ONS, a evolução do consumo de energia nesse subsistema vem sofrendo ainda menor impacto da conjuntura econômica adversa e da elevação das tarifas de energia do que no Sudeste/Centro-Oeste, entretanto a taxa de crescimento da carga verificada neste mês é inferior àquelas observadas ao longo do primeiro semestre.

O Norte também apresentou variação positiva de 6,7% em novembro, na comparação com o mesmo mês de 2014. Se comparado com outubro deste ano, houve queda de 1%, e no acumulado dos últimos 12 meses, o subsistema registrou elevação de 0,8%. A taxa de crescimento em novembro está influenciada pela interligação do sistema Macapá que, a partir de outubro, encontra-se totalmente interligado ao SIN. Apesar, disso, de acordo com o ONS, merece destaque a ocorrência de temperaturas superiores à média histórica durante o mês de novembro deste ano, principalmente na cidade de Manaus (AM).

A carga dos consumidores industriais eletrointensivos do subsistema Norte conectados à Rede Básica, que passou por expressiva contração ao longo dos últimos anos, mantém-se em patamar bastante reduzido desde meados do ano de 2014.

Fonte: Carolina Medeiros, da Agência CanalEnergia, Operação e Manutenção
Categoria : , ,


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter