terça-feira, 3 de novembro de 2015

Selo Procel para edificações não deslancha
Emerson F. Tormann15:13

Certificado de economia de energia só foi concedido a 14 imóveis




BRASÍLIA - Quase um ano após ser lançado e tendo consumido mais de R$ 30 milhões em investimentos, o selo Procel para edificações, que atesta a eficiência energética de imóveis no país, só foi adotado em 14 imóveis, a maioria deles construídos com padrão de alto luxo e uns poucos edifícios públicos. Em alguns, o certificado foi concedido só para parte das instalações, e, em outros oito, apenas para projetos.

Para a Eletrobras, responsável pelo programa, o Procel Edifica vem cumprindo seu papel de forma exitosa. Segundo a empresa, o número de edificações com o selo está dentro do esperado, considerando-se que ele destaca um seleto grupo de edificações e seu curto período de existência - ele foi lançado foi em novembro de 2014.

"A experiência internacional aponta para crescimento exponencial quando se trata de certificações voluntárias em edificações, na medida em que o mercado as conhece e valoriza", justificou a empresa em nota.

O Procel Edifica é um selo de adesão voluntária pelo qual o empreendedor certifica que o imóvel atende a exigências mínimas de iluminação e condicionamento de ar, por exemplo, que sejam sustentáveis. Dos R$ 30 milhões investidos no programa, R$ 20 milhões são próprios e R$ 10 milhões de terceiros, conforme a Eletrobras.

Especialistas do setor avaliam que o selo ainda é muito restrito. Há dez dias, o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) se comprometeu, junto ao governo federal, a estudar novas medidas para aumentar o aproveitamento da eficiência energética no país.

- O Brasil comprometeu-se voluntariamente, na ONU, a reduzir o consumo em 10% via eficiência energética até 2030. Para alcançar essa meta, o Procel certamente terá um papel importante e precisará mais do que dobrar de tamanho - avaliou Edgard Franco, vice-presidente de Energia e Sustentabilidade da Schneider Electric, empresa que faz parte do CEBDS.

CHAMADA POR PROJETOS

O Ministério de Minas e Energia destaca que o Procel se tornou referência em ações de eficiência energética e educação da população sobre o assunto. O Ministério de Minas e Energia (MME) ressaltou o papel do selo "para motivar o mercado consumidor a adquirir e utilizar imóveis mais eficientes."

O governo e a Eletrobras trabalham no lançamento de um selo Procel para residências, ainda em fase de definição de critérios técnicos. Em relatório publicado em setembro, a Agência Internacional de Energia (IEA, em inglês) destacou o sucesso do Procel com a etiquetagem de eletrodomésticos, por exemplo, mas lamentou a redução dos recursos do governo para o desenvolvimento da eficiência energética no país.

Isso pode desacelerar avanços no segmento, a menos que o setor privado expanda "significativamente suas atividades" na área, diz a IEA.

De acordo com o MME, fomentar ações de incentivo à eficiência energética é um dos desafios que vêm sendo enfrentados com bons resultados. O ministério lembrou a indicação do Conselho Nacional de Política Energética para que se fortaleçam programas de eficiência energética e de pesquisa e desenvolvimento; e também a abertura de chamada pública, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para projetos que incentivem a substituição de motores elétricos antigos das indústrias por unidades mais eficientes.

Fonte: O Globo


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter