terça-feira, 3 de março de 2015

Curitiba vai ter dois carros elétricos na frota de táxis; custos assustam os profissionais
Emerson F. Tormann16:22

Carros elétricos serão entregues nesta segunda para centrais de táxi (foto: Cesar Brustolin/SMCS) Foto: Luiz Costa/SMCS (arquivo)

A frota de táxis de Curitiba vai ter dois carros 100% elétricos a partir de segunda (2). O lançamento dos veículos foi feito pelo prefeito Gustavo Fruet (PDT), que chegou ao Jardim Botânico dirigindo um dos veículos. Os carros vão ser testados por 90 dias, em regime de rodízio a ser feito entre os taxistas das sete centrais de táxi da cidade. A novidade abre a série de comemorações pelo aniversário de Curitiba, no dia 29 de março. O carro não emite poluentes e tem autonomia de 300 quilômetros. A carga é feita na tomada, em até duas horas. O baixo custo de operação é o maior ponto positivo: segundo o fabricante, cada quilômetro rodado pelo carro tem custo de aproximadamente quatro centavos (R$ 0,04). Entretanto, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) reconhece que o alto valor de mercado ainda é um obstáculo para a popularização dos carros.



Os veículos foram feitos na China e, de acordo com a fábrica, têm aluguel estimado em R$ 3,6 mil por mês. O preço é considerado alto pelo taxista Edemar Magoni. Com 33 anos de profissão, ele conta que gasta em média 800 reais por mês em combustível para rodar no mínimo 200 quilômetros por dia. Com isso, não vê vantagem financeira na adoção do veículo.



Outro taxista, Alexsandro Mendes, gostou do carro, mas também acredita que o alto preço ainda assusta os profissionais.



Com os dois carros elétricos, Curitiba amplia a frota de táxis e passa a ter 3 mil e dois carros disponíveis.

Fonte: Band


Torre de TV - Brasília / DF
Sobre o blogueiro Emerson F. Tormann Possuo conhecimentos avançados em engenharia de redes de computadores e infra estrutura de servidores (o famoso CPD). Cabeamento estruturado: lógica, elétrica estabilizada (nobreak/gerador) e telefonia (centrais telefônicas). CFTV e sistemas de monitoramento e inspeção remotos. Facebook e Twitter